Voltar Atrás

Reflexão da UFCD-4581 - Sistemas Solares Térmicos

 


Informações Técnicas

 

Formando: Paulo Caldeira da Silva

Formador: Vítor Soares

Data: 14/Setembro/2011

Área de Formação: Sistemas Solares Térmicos

Denominação/Código: UFCD-4581

Curso: EFA-NS - Técnicos de Instalação de Sistemas Solares Térmicos (03) - Sertã

 

O que Aprendi

 

UFCD-4581

- Tecnologia de sistemas solares térmicos.

• Generalidades.

• Tipos de sistemas.

- Sistemas em Termossifão.

- Sistemas com circulação forçada.

- Sistemas híbridos.

• Tipos de ligação.

- Ligação em série.

- Ligação em paralelo.

- Sistema solar térmico - constituição.

• Esquemas de sistemas solares térmicos.

• Constituição do sistema solar térmico.

- Generalidades.

- Funções e características dos elementos constituintes.

• Coletores solares.

• Circuito primário.

• Circuito secundário.

• Válvulas.

• Purgadores.

• Permutadores.

• Ligações do circuito térmico.

• Outros elementos.

• Isolamento térmico - introdução.

- Funcionamento e regulação.

- Normas técnicas e legislação aplicável.

- Manutenção e conservação - princípios.

- Entre outros temas e subtemas que foram abordados nesta Unidade de Formação de Curta Duração.

 

Como Aprendi

 

- Explicações do Formador.

- Apresentações do PowerPoint.

- Exercícios.

- Pesquisas na Internet.

- Trabalho de Grupo Prático - Construção e Melhoramento de um Forno Solar.

- Fotocópias.

- Debates e Troca de Experiências Entre Colegas.

 

Dificuldades Sentidas

 

Não senti muitas dificuldades nesta UFCD 29 - Sistemas Solares Térmicos, por estar relacionada de alguma forma com a anterior.

 

Reflexão

 


Na área disciplinar sobre Sistemas Solares Térmicos, desta UFCD 29, com um total de 50 horas, abordámos variadas temáticas, como as tecnologias dos sistemas solares térmicos e a sua constituição, o seu funcionamento e regulação, as normas técnicas e a legislação aplicável, assim como, a manutenção e a conservação dos mesmos.

 

Aprendemos que os sistemas solares térmicos por termossifão, são sistemas que não necessitam de bomba circuladora, uma vez que a circulação do fluido entre o coletor e o termoacumulador/depósito é feito de forma natural.

 

O fluido quando aquece no interior do coletor, sobe até ao depósito que deve estar a 30 cm acima do coletor e na horizontal, de modo a facilitar a circulação do mesmo e, através de uma serpentina situada dentro do depósito, o calor é transferido para a água que é consumida.

 

Os sistemas de circulação forçada, são sistemas que necessitam de bomba circuladora, assim como, um sistema de controlo que serve para receber a informação proveniente das sondas de temperatura colocadas à saída do coletor e no termoacumulador que por sua vez, dá a informação à bomba para fazer a circulação/introdução da água.

 

Aprendemos que um coletor solar é constituído por uma carcaça protetora que serve para proteger e manter todos os componentes operacionais durante muito tempo, tendo resistência mecânica e resistência à corrosão provocada por todos os agentes atmosféricos.

 

Deverá ter também um vidro temperado e com uma grande capacidade para deixar passar a maior quantidade de radiação solar possível para o interior do coletor até à placa absorvedora e, que evite ao máximo que esta mesma radiação, saia para o exterior.

 

A placa absorvedora é em cobre pintada de preto fosco, resistente a altas temperaturas e com grande capacidade de absortância de radiação solar e de transmitância de calor para os tubos de cobre que estão acoplados/soldados à placa, por onde circula o fluido com anticongelante e que é o responsável pela transferência do calor para a água dentro do depósito.

 

Na parte inferior/base do coletor, existe um isolamento térmico para evitar as perdas térmicas que possam ocorrer na carcaça e existe um pequeno orifício para que o ar possa circular, de modo a que o vidro não fique embaciado.

 

Abordámos ainda, que podemos melhorar o rendimento do nosso sistema solar térmico, através de materiais seletivos como, superfícies absorvedoras seletivas e outros materiais seletivos e de melhor qualidade, de modo a que o conjunto em si, tenha um melhor rendimento em produção de AQS (Água Quente Solar).

 

A função de um coletor solar é a de criar o efeito de estufa no seu interior, com a sua capacidade de absortância para depois poder transmitir a energia calorífica para a água que consumimos, que deve ter uma temperatura de 40 a 45 graus.

 

É de salientar que estes equipamentos têm um rendimento, na ordem dos 70%, necessitam de pouca ou quase nenhuma manutenção devido à durabilidade dos materiais que os compõem, mas no inverno, carecem de uma unidade de apoio.

 

Para instalarmos um sistema solar térmico de forma correta e segura, deveremos colocar/utilizar purgadores, válvulas anti-retorno, sondas de controlo e regulação de temperatura para sistemas de termossifão e, para sistemas de circulação forçada deveremos utilizar vasos de expansão, válvulas anti-retorno, sondas de controlo e regulação de temperatura, centrais de controlo, válvulas de regulação, de pressão e purgadores que evitam a ruptura e possível rebentamento do nosso sistema.

 

Também fizemos bastantes pesquisas na Internet sobre Fornos e Estufas Solares e, depois, construímos e melhorámos um forno solar em que assámos duas maçãs com caramelo líquido, fizemos um chá e assámos uma pêra, que deixámos assar por demasiado tempo e que acabou por ficar em papas.

 

Gostei imenso desta UFCD, acho que será muito útil para mim como futuro Instalador de Painéis solares Térmicos, enriqueceu-me bastante a nível cultural e, o formador Vítor Soares mostrou-se sempre disponível para esclarecer todas as nossas dúvidas.

 


Clique no Banner (Imagem) seguinte para fazer o Download (Baixar), e depois, fazer a respetiva consulta no seu Computador ou Dispositivo!

 

Clique Aqui, para Fazer o Download do Arquivo ZIP, para Consulta!

 

Ficheiros Incluídos no Arquivo ZIP para Download e Consulta

 

Projecto de Forno Solar - Paulo Silva.docx - (Trabalho do Grupo: Paulo Caldeira da Silva, Luís Oliveira e Carlos Bártolo)

Nosso Forno Solar - Paulo Silva.pdf - (Trabalho do Grupo: Paulo Caldeira da Silva, Luís Oliveira e Carlos Bártolo)

Reflexão da 4581 - S.S.T. - V.S. - Paulo Silva.docx

 


Notas de Rodapé:

 


Atenção

Se utilizar algum texto quer das minhas Reflexões, quer dos meus Documentos que disponho para consulta e/ou download, não se esqueça de que não deve fazer o chamado (Literalmente, Copy-Paste) nos seus próprios documentos para o seu próprio bem!

 

Como deve calcular nenhum Formador ou Professor apoia essa ideia, até porque cada arquivo da autoria de cada um, tem os respetivos Direitos de Autor, utilize nos seus documentos palavras e frases suas, mesmo que utilize a estrutura e as ideias que vos deixo nos meus Arquivos, Textos e Reflexões, Obrigado!

 

Logotipo do Portefólio Reflexivo de Aprendizagem de Paulo C. Silva

 

 

 

Linha Separadora