Voltar Atrás

Reflexão da UFCD-4578 - Termodinâmica

 


Informações Técnicas

 

Formando: Paulo Caldeira da Silva

Formadora: Telma Matos

Data: 20/Março/2012

Área de Formação: Termodinâmica

Denominação/Código: UFCD-4578

Curso: EFA-NS - Técnicos de Instalação de Sistemas Solares Térmicos (03) - Sertã

 

O que Aprendi

 

UFCD-4578

- Introdução à termodinâmica.

- Lei de Boyle-Mariotte.

- 1ª Lei de Charles e Gay-Lussac.

- 2ª Lei de Charles e Gay-Lussac.

- Lei de Avogadro.

- Lei de Dalton.

- Aplicações práticas.

- Primeira Lei da Termodinâmica.

- Relações termodinâmicas.

- Segunda Lei da Termodinâmica.

- Entre outros temas e subtemas que foram abordados nesta Unidade de Formação de Curta Duração.

 

Como Aprendi

 

- Explicações da Formadora.

- Vários Exercícios/Propostas de Trabalho.

- Pesquisas na Internet.

- Fotocópias.

- Debates e Troca de Experiências Entre Colegas.

 

Dificuldades Sentidas

 

Não senti grandes dificuldades, durante esta UFCD – (Unidade de Formação de Curta Duração), porque tudo me correu bastante bem até ao final da mesma.

 

Reflexão

 


Na área disciplinar, Termodinâmica, desta unidade de formação nº 26, com uma carga horária de 50 horas, abordámos variadas temáticas e começámos por verificar que a Termodinâmica lida com fenómenos associados aos conceitos de temperatura e calor e é uma área da Física que estuda as transferências de energia.

 

Busca compreender as relações entre calor, energia e trabalho, analisando quantidades de calor trocadas e os trabalhos realizados em um processo físico.

 

Vimos também que, a Termodinâmica é regida por quatro leis; entropia, temperatura, calor e volume que nos permitem descrever diversos sistemas por meio de variáveis, como pressão, volume, temperatura, calor e entropia.

 

Continuando, vimos que as transferências de calor ocorrem sempre do corpo mais quente para o corpo mais frio e, isso acontece de forma espontânea, mas o contrário não.

 

O que significa dizer que os processos de transferência de energia térmica são irreversíveis.

 

Também aprendemos que um sistema termodinâmico consiste geralmente numa certa quantidade de matéria contida dentro de um recipiente, onde as paredes do recipiente podem ser fixas ou móveis (através de um pistão, por exemplo).

 

A natureza das paredes afeta de forma fundamental a interação entre o sistema e o meio externo que o cerca.

 

Em geral, consideramos dois tipos de paredes: a parede adiabática, que fornece um isolamento térmico ao material contido no recipiente e, portanto, não é afetado pelo meio externo; a parede diatérmica, que é uma parede não-adiabática e, portanto, permite a influência do meio externo sobre o sistema.

 

Como um exemplo de uma parede adiabática temos uma garrafa térmica que é composta por duas paredes de vidro separadas por vácuo; um exemplo comum de parede diatérmica é uma panela de metal.

 

Quando dois sistemas estão em contato térmico, eles estão separados por uma parede diatérmica.

 

Um sistema contido em um recipiente de paredes adiabáticas, chama-se sistema isolado.

 

Um sistema isolado sempre tende a um estado em que nenhuma das variáveis macroscópicas que o caracterizam muda com o tempo e, quando atinge este estado, o sistema está em equilíbrio térmico.

 

O conceito de temperatura está associado a uma propriedade comum de sistemas em equilíbrio térmico.

 

Precisamos definir a temperatura de maneira objetiva, uma vez que a nossa perceção de temperatura não é confiável.

 

Seguidamente, aprendemos que em um sistema termodinâmico pode haver um ou vários corpos que se relacionam, o meio que o envolve e o Universo representam o meio externo ao sistema e, o sistema pode ser definido como: aberto, fechado ou isolado.

 

Quando o sistema é aberto, há transferência de massa e energia entre o sistema e o meio externo, no sistema fechado há apenas transferência de energia (calor) e, quando é isolado não há trocas.

 

Continuando, vimos que o comportamento microscópico dos gases é descrito e interpretado de forma mais fácil do que nos outros estados físicos (líquido e sólido).

 

O estado de um sistema simboliza a sua condição, por meio de parâmetros, como pressão, volume, temperatura e, quando um sistema sofre uma mudança de estado termodinâmico, dizemos que ele sofreu uma transformação.

 

Também vimos que existem quatro leis da Termodinâmica e cada uma delas relaciona-se a um conceito da Termologia.

 

A lei zero da Termodinâmica afirma que todos os corpos em contato térmico transferem calor entre si, até que se atinja o equilíbrio térmico.

 

A lei zero da Termodinâmica é geralmente explicada em termos de três corpos: A, B e C.

 

De acordo com essa explicação, os corpos A, B e C encontram-se em contato térmico em um longo tempo, sendo assim, se o corpo A estiver em equilíbrio térmico com o corpo B, o corpo C estará em equilíbrio térmico com os corpos A e B, nesse caso, as temperaturas de A, B e C serão iguais e não ocorrerão mais trocas de calor entre eles.

 

A primeira lei da Termodinâmica diz respeito à conservação de energia e, de acordo com essa lei, toda a energia que é transferida para um corpo pode ser armazenada no próprio corpo, nesse caso, transformando-se em energia interna.

 

A outra porção de energia que é transferida para o corpo pode ser transferida para as vizinhanças na forma de trabalho ou na forma de calor.

 

A variação da energia interna de um sistema termodinâmico é medida pela diferença entre a quantidade de calor por ele absorvido e a quantidade de trabalho por ele, ou sobre ele, realizado.

 

A segunda lei da Termodinâmica diz respeito a uma grandeza física conhecida como entropia, que é uma medida do número de estados termodinâmicos de um sistema, em outras palavras, a entropia fornece uma medida da aleatoriedade ou da desorganização de um sistema.

 

A terceira lei da Termodinâmica diz respeito ao limite inferior da temperatura: o zero absoluto.

 

De acordo com essa lei, não há como um corpo atingir a temperatura do zero absoluto.

 

Além dessa definição, essa lei também traz implicações sobre o rendimento das máquinas térmicas, que sob nenhuma condição poderá ser igual a 100%.

 

E, não fugindo à regra, novamente fizemos cálculos, com fórmulas concebidas para o efeito e fornecidas pela formadora.

 

Voltei a gostar muito desta UFCD dada por esta formadora Telma Matos, não senti grandes dificuldades e, mais uma vez, acho que a matéria aprendida será muito útil para o meu futuro enquanto Técnico Instalador de Painéis Solares Térmicos.

 

Tal como já referi em outras reflexões de UFCDs dadas pela formadora Telma Matos e que volto a frisar, ela, com a vasta matéria a dar sobre estas temáticas, com todos os documentos fornecidos, fichas, etc., ainda assim, tentou sempre manter a nossa atenção, deixando inclusivamente tempo disponível para a discussão, entreajuda e troca de experiências entre os formandos, falando dos temas que foram sendo abordados.

 

A realização de vários exercícios, com os conceitos/temas abordados, foi a meu ver muito enriquecedor, porque me permitiu aprender e aprofundar os temas propostos pela formadora, acho que entendi bem e, os apontamentos tirados durante as sessões, assim como as fotocópias, as explicações da formadora, etc., também me ajudaram na compreensão dos temas desta UFCD 26.

 

E como também já referi anteriormente, se é que posso ou devo dar a minha avaliação à formadora, então, quanto a mim tem a nota máxima.

 

Entretanto, para melhorar esta UFCD, acho que bastaria ser aumentada a carga horária da mesma, como já referi várias vezes anteriormente.

 


Clique no Banner (Imagem) seguinte para fazer o Download (Baixar), e depois, fazer a respetiva consulta no seu Computador ou Dispositivo!

 

Clique Aqui, para Fazer o Download do Arquivo ZIP, para Consulta!

 

Ficheiros Incluídos no Arquivo ZIP para Download e Consulta

 

Lei de Avogadro - Paulo Silva.docx

Lei de Boyle-Mariotte - Paulo Silva.docx

Lei de Charles - Paulo Silva.docx

Lei de Dalton - Paulo Silva.docx

Lei de Gay-Lussac - Paulo Silva.docx

Reflexão da 4578 - T. - T.M. - Paulo Silva.docx

 


Notas de Rodapé:

 


Atenção

Se utilizar algum texto quer das minhas Reflexões, quer dos meus Documentos que disponho para consulta e/ou download, não se esqueça de que não deve fazer o chamado (Literalmente, Copy-Paste) nos seus próprios documentos para o seu próprio bem!

 

Como deve calcular nenhum Formador ou Professor apoia essa ideia, até porque cada arquivo da autoria de cada um, tem os respetivos Direitos de Autor, utilize nos seus documentos palavras e frases suas, mesmo que utilize a estrutura e as ideias que vos deixo nos meus Arquivos, Textos e Reflexões, Obrigado!

 

Logotipo do Portefólio Reflexivo de Aprendizagem de Paulo C. Silva

 

 

 

Linha Separadora